FARRA PÚBLICA

MP dá dez dias para Roseana explicar uso de passagens 27.03.2009


Brasília - O Ministério Público Federal (MPF) deu prazo de dez dias úteis para a senadora Roseana Sarney (PMDB-MA) explicar a suposta utilização irregular de recursos públicos para a compra de passagens aéreas. O prazo começará a ser contado a partir da data de notificação da parlamentar, que ainda não recebeu o ofício.

A senadora supostamente teria custeado o transporte de sete pessoas no trecho São Luís-Brasília, nos dias 8 e 9 de março, com recursos da sua cota de passagens no Senado. Roseana já disse que as viagens foram a serviço.

No ofício, a procuradora da República no Distrito Federal Anna Carolina Resende Maia pede que Roseana informe se já utilizou recursos de sua cota para o pagamento de “viagem a terceiros”.

A procuradora também enviou ofício ao primeiro secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), questionando como é feita a prestação de contas das verbas indenizatórias que custeiam as passagens aéreas dos senadores. Ele também terá prazo de dez dias para responder ao MPF.

Em março de 2008, o MPF abriu inquérito civil público para investigar possíveis irregularidades na emissão de passagens pagas com verbas do Senado e da Câmara. Embora a investigação ainda não tenha sido concluída, o MPF já abriu ação civil pública de improbidade, pedindo o ressarcimento aos cofres públicos, contra dois ex-deputados, dois servidores e um agente de viagens.