Usuários da Tim Celular irão a justiça contra operadora

Cansados de esperar por uma solução e decididos a procurar na justiça seus direitos como consumidores, cerca de 60 usuários da operadora Tim Celular compareceram ao plenário da Assembléia Legislativa do Amapá, nesta terça-feira. Trata-se de empresários, funcionários públicos, autônomos e estudantes que adquiriam a internet móvel da empresa, no entanto o serviço não funciona.

Além de vender seus produtos e serviços promovendo propaganda enganosa, se recusar a devolver o dinheiro e ainda cobrar por serviços não prestados a empresa é acusada de uma série de outras irregularidades que incluem até cobranças de serviços não solicitados pelos clientes.

Entre as reclamações apresentadas na reunião há casos de clientes que simplesmente compraram o aparelho de modem mas nunca puderam usufruir do serviço de internet. Há ainda aqueles que conseguem acesso no entanto a velocidade e muito abaixo do anunciado.

Um exemplo dessa situação quem enfrenta é a funcionária pública Claudia Regina. Recentemente ela teria inclusive desistido da realizar um curso de pós-graduação da distância devido exatamente a dificuldade em acessar a internet, mesmo pagando regularmente a TIM.

Os usuários reuniram com o deputado estadual Ruy Smith, autor do encontro, o promotor de defesa do consumidor André Araújo, e os advogados Carlos Alberto Menescal e Valdemir da Silva Moraes. André fez um relato das medidas já adotadas pelo Ministério Público, cobrou ação mas enérgicas por parte do instituto de Defesa do Consumidor (Procon) . Para ele o órgão já deveria ter se manifestado contra a empresa.

“O Procon já recebeu inúmeras reclamações. Já deveriam ter aplicado multa e ter tomado medidas administrativas conta a empresa, talvez esse problema já tivesse resolvido. O que está acontecendo hoje aqui é muito importante tanto para a opinião pública como também para a empresa” disse.

O promotor afirmou que agora o caminho mais rápido e célere se dá através da provocação da justiça como propôs o deputado Ruy Smith. Na opinião do representante do Ministério Público o processo pode demorar um pouco, porém a promotoria apóia a medida e atuara junto com os advogado quando necessário.

Ruy Smith elogiou os presentes ao encontro que, como consumidores, decidiram defender seus direitos. Disse ter passado pela mesma experiência tentando acessar a internet pela TIM Web por quase dois meses e, em razão da disso, conhece a situação dos clientes da operadora. Ruy afirmou acreditar na justiça e no direito assegurado dos consumidores. Para ele essa esse caso pode servir de exemplo para que a sociedade passe a defender seus direitos.

O parlamentar colocou os advogados, Carlos Menescal e Valdemir Moraes - seus assessores jurídicos do deputado - a disposição dos usuários da Tim. No final do encontro ficou decidido que após o carnaval a assessoria jurídica irá analisar caso a caso para depois decidir se a ação será conjunta ou individual.