Sou louco, mas não sou burro.


Os dois políticos tinham governado o Amazonas. Gilberto Mestrinho e Plinio Coelho chegaram a ser aliados, amigos, correligionários, mas acabaram inimigos. Os seguidores de cada um adotavam rigorosamente o comportamento do líder. Se Gilberto odiava Plínio e vice -versa, uns odiavam também os eleitores dos outros. E as historinhas que ridicularizavam um e outro surgiam e se multiplicavam. Uma delas é a que se segue.

O governador - você pode escolher um dos dois - dirigia seu automóvel num inicio de noite muito escura e debixo de uma tempestade. A chuva batia forte quase impedindo a visão, e ainda assim ele seguia em frente porque tinha um compromisso inadiável, e antes de cumpri-lo tinha de passar em casa para trocar de rioupa.

De repente o governador ouviu o estouro de um pneu e encostou o carro bem na frente de um hospital de doentes mentais. A chuva continuava caindo forte, mas o homem nem se preocupou com isso. Desceu. abriu a mala e tirou o estepe. Muito mais pelo tato que pela visão e já completamente molhado, conseguiu ajustar o macaco, folgou os quatro parafusos retirou-os e os colocou um pouco do lado.

Depois de ter trocado os pneus, o governador procurou os parafusos apalpando o solo mais ou menos no lugar onde os havia colocado. Procurou durante algum tempo, e nada. Ligou as luzes do carro para tentar localizar os parafusos pelo reflexo...nada. Acabou descobrindo que a enxurrada havia carregado os parafusos, no mesmo momento em que percebeu um homem que, saído do hospital de doentes mentais, vestindo um camisão e todo molhado havia se aproximado e ficara ali, parado, observando os acontecimentos.

As luzes do carro já permitiam ver alguma coisa. O governador ainda mais irritado não tinha a menor idéia do que poderia fazer. O homem perguntou o que ocorrera, e depois de ouvir o drama sugeriu: "se o senhor tirar um parafuso de cada roda, vai poder chegar em casa com apenas três parafusos em cada uma". O governador olhou espantado para o homem e perguntou: "como é que você teve essa idéia . Você não é louco"?

"Sou sim. Sou louco mais não sou burro", respondeu tranqüilamente o louco caminhando em direção ao hospital.

VOLTAR