OPÇÃO PELA IGNORANCIA 
Danielle Miterrand é uma celebridade onde quer que ponha os pés. Depois da morte do esposo, o Ex-presidente francês Françoise Miterrand e bem antes disso, como boa socialista já dedicava boa parte do seu tempo para discutir o planeta e buscar soluções aos diversos problemas causados pelo desenvolvimento irracional das economias sem considerar os danos que ele causava na sua saúde e na vida de todos nós.

Na esteira do FORUM SOCIAL MUNDIAL que acontece em Belém atendeu convite do amigo João Alberto Capiberibe, Ex - governador do Estado e da esposa Deputada Janete, socialistas como ela, para uma rodada de discussão sobre a problemática ambiental e do desenvolvimento socioeconômico do mundo ( da Amazônia em particular), bem aqui, em pleno meio do mundo.

Um evento profícuo e interessante, saudado onde quer que ocorra,  pela atualidade dos temas enfocados e excelência de seus expositores. Gente de naipe inegável baseado no profundo conhecimento que tem do assunto ao qual se dedicam dia e noite, aqui ou onde quer que se encontrem.Para começar o governo do Estado torceu o nariz para o encontro e partidarizou a iniciativa, com aquela mania distorcida de ver as coisas, mas típica dos governos recheados de gente despreparada para o debate e até ignorante. Não bastasse o descaso o governo atuou para o seu esvaziamento e insucesso, segundo os organizadores. Sem êxito, felizmente.Para tanto se aliou novamente à mídia chapa branca – exceção do SBT e TV Amapá, que deram uma comportada contribuição e repercutiram o evento que ignorou o acontecimento. Mas o resto é o resto. Não tugiu nem mugiu. Quando mugiu foi para desinformar e desacreditar os expositores, tratados como apologistas da internacionalização da Amazônia.E lá deixaram de comparecer, como era de se esperar, não apenas os técnicos do governo, pois parte do tema incluía o Amapá. A comunidade acadêmica também,  notadamente das áreas ambientalistas, social e economica, pra citar apenas três diretamente ligadas a problemática lá discutida.Em parte podemos culpar mestres e doutores que diirigem essas cadeiras, que nada fizeram para valorizar o encontro. Não apareceram nem estimularam seus alunos a comparecer e discutir ( momento raro ) os temas fundamentais para as suas formações profissionais.Não deram as caras também o Reitor da UNIFAP, nem aquelas figurinhas acostumadas aos discursos falaciosos, unilaterais dos meios de comunicação, franqueados a verborragia de sempre, em defesa do pseudo desenvolvimento baseado na exploração predatória da nossa biodiversidade.Muito menos se fizeram presente nossos deputados, talvez ocupados em contar dinheiro como o faroleiro da Banda do Chico. Nem tão pouco aqueles que, por falta de conhecimento e cultura ambiental, reduziram a questão da biodiversidade a ridícula chacota do patê de chicória e chá de camapu.Por sorte e para o nosso alívio, em todos os encontros havia um punhado de pessoas interessadas em ouvir boas e más noticias sobre variados assuntos que afligem o mundo de hoje e dispostas a debatê-los num clima só visto nos meios acadêmicos e em sociedades civilizadas. Ao contrário que parece o futuro já chegou e os danos ambientais causados em séculos de irracional exploração, já começam a nos ameaçar como a desordem climática que vai produzir catástrofes, enchentes e fenômenos migratórios de populações para o qual não estamos preparados.Sem falar da novíssima tese da necessidade de uma nova ordem econômica mundial e de outras ferramentas de avaliação do desenvolvimento e  qualidade de vida dos povos, tais como os índices de ( des ) emprego, renda, moradia, saneamento básico etc, e não apenas o econômico, gerador de riqueza e bem estar social, que na verdade nunca são distribuídos com justiça entre aqueles que produziram. E por aí afora.No mais ficou a sensação desconfortante que nossa comunidade acadêmica  prefere a “balada”  a uma boa discusão. E que nossas autoridades ainda levarão algum tempo até entenderem a importância de discutir essas mudanças que desgraçadamente já estão acontecendo.com sérias repercussões em nossas vidas. Cujas respostas dependem do conhecimento que só esses encontros fornecem.

A BOLA DA VEZ
Lembro que há muitos anos atrás se discutiu muito o sucateamento da saúde do Estado como forma pensada de desviar os pacientes da rede pública para o setor de serviço médico privado.E muito se ouviu falar nas quebras inusitadas de equipamentos adquiridos, novinhos, com dinheiro público para melhorar o atendimento dos menos favorecidos. O RX e o tomográfo, são um símbolo dessa prática. Viviam quebrados.Não vamos falar sequer da ausência dos profissionais de seus postos de serviços e do encaminhamento puro e simples dos pacientes de maior poder economico para os consultórios e clinicas particulares. Foi o boom dessas clinicas e planos de saúde que praticamente assumiram o papel do Estado como prestador do serviço, tendo o privilégio de escolher seus clientes, pessoas de maior posse e que menos adoeciam.O que restou da clientela – a grande maioria de almas penadas, que sem pau pra dar em gato ou alguém que se interessasse pelo seu drama, ficou aí perambulando pelos postos e centros de saúde desaparelhados e entregues ao humor de profissionais “biqueiros” que atendiam um dia sim e três não. Agora é a vez da educação. Não só de agora, mas de algum tempo para cá. Enquanto o ensino público escorrega ladeira abaixo com seus índices de qualidade sofríveis, o ensino privado, do maternal ao superior, incha suas salas de aula. E os outdoor´s anunciam a chegada de outros.Chegam com seus “métodos” revolucionários feitos porções milagrosas. A maioria ligada a funcionários graduados da educação do Estado que sem nenhum pudor sequer escondem seu vinculo com os ditos. É possível que seja o nosso jeito tucuju de ser, como canta a propaganda oficial. Mas que é uma vergonha, é.

OLHA A DENGUE AÍ GENTE!
Um técnico do setor, pessoa de vasto conhecimento do assunto, que trabalha na área há anos, me garante que a dengue vem vindo aí e deverá fazer milhares de vitimas. Alguns fatais por conta da variedade hemorrágica, comum na reinfecção que as pessoas estão sujeitas por falta de cobertura vacinal, que não existe ainda, ou de imunidade adquirida que o organismo não desenvolve. Contribuem sem dúvida algumas medidas eleitoreiras do governo que se dana a asfaltar sem o cuidado técnico de canalizar as águas pluviais abundantes nesse período chuvoso, represadas nas ruas e ressacas.Outro problema – que cresce também nos períodos eleitorais, é o aterramento das áreas de baixada, formando enormes tanques criadouros da larva do aeds egipty, vetor da dengue, que se tornam adultas no período de invernada.Por fim a lixeira a céu aberto que se transformou esta cidade, principalmente nos bairros de periferia. Infelizmente só tratados de quatro em quatro anos, toda vez que um novo prefeito toma posse como o atual. Coisa pequenininha, manjada, mas que infortunadamente ainda rende voto de ignorantes e desavisados. Não falei nada de novo. Todo mundo sabe disso, inclusive sobre suas conseqüências.

QUEM TEM MEDO DE SARNEY? 
O Brasil inteiro, menos Correa Neto, João Silva e esse escriba. Pelo menos. Desculpe a pretensão. Caso alguém se sinta injustiçado reclame e junte-se a nós. O medo a Sarney é tal qual o de Kaiser Mose do filme OS SUSPEITOS, do que se valia o personagem  de Kavin Spacey para espalhar o terror entre os comparsas, sempre que se sentia ameaçado. A simples citação do nome do coronel maranhense causa calafrio e pânico entre políticos, empresários, mídia e autoridades de todos os calibres.Nem o todo poderoso Presidente Lula, do alto de sua montanha de eleitores, alocados em todas as faixas sociais, notadamente entre os analfabetos nordestinos, escapa do medo congênito do Ex-presidente , como deixa claro para o país toda vez que Sarney bate o pé por cargos, proteção aos amigos e poder político.Dizem os entendidos: sociólogos, antropólogos e cientistas políticos renomados, que tudo acontece por conta da tal governabilidade. E que Sarney é o seu maior fiador por chefiar um grupo da pesada que controla as decisões das duas casas.Para o bem e para o mau. Peço licença para discordar dessa tese e desses doutos senhores. Sarney é um político sagaz, espertalhão para os desafetos, acostumado ao poder, desde a velha UDN, uma escola de marotice e esperteza política. Segundo um interlocutor próximo ao cacique do PMDB, trata-se de um surfista que só vai na boa. Não dá nó sem ponta, diz o próprio. Seu poder deriva da manipulação de políticos fracos, pulsilamines, alpinistas e serviçais do poder, que não conseguem sobreviver fora do seu controle. Aqui eles se somam as dezenas.Acostumado ao papel de incendiário e bombeiro ao mesmo tempo, que adora  representar, criou a imagem de indispensável a tal governabilidade que, salvo engano,  ele próprio inventou e usa com maestria a seu favor. Lula é a sua vítima mais notória. Fundou o PT e corre o risco de sepultá-lo em razão da submissão a uma figura considerada decadente e ultrapassada pela esquerda brasileira. E, ao contrário do que fala , não serve ao país e ao Amapá, deles se serve. Será bom para a saúde do Brasil enterrá-lo o quanto antes. O momento é agora, quando se disputam as presidências da Câmara e Senado. Independente da complexidade do quadro e das implicações políticas decorrentes dessa decisão, ainda prefiro o risco da  expressão “Rei posto, Rei morto” a ter que atura-lo algum tempo mais. Sarney está pela hora da morte política e melhor para todos seria recolher-se ao exercício inofensivo de escrever suas memórias, que teria o bônus de ler quem quisesse, sem obrigação.Quanto o que restar do PMDB, que não é mais aquele de Ullisses Guimarães, Covas e Binga Uchoa, logo se acostumará com a idéia de respirar que não pelas ventas de Sarney e a vida continuará sem a sombra amedrontadora do velho caudilho maranhense. É assim com todo mundo, por que não será com Sarney?

OUTRA DOSE DE PEDRO LEITE 
Boi voar aqui é coisa do passado. Atual é considerar o Amapá pinico do Brasil. Agora chega a noticia que o promotor PEDRO LEITE, que já foi Secretário de Segurança de onde saiu por imposição do CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PUBLICO, que considerou incompatível o exercício do cargo com a função de membro do MP, com inteira razão, poderá assumir a presidência do Ministério Público Estadual, por ser amigo do governador.O povo repercute nas esquinas porque a mídia fala às escancaras. No curriculum do nobre promotor ainda figura aquela polemica declaração, logo após a “Operação Antídoto”, a da máfia da saúde, segundo a qual o atual governo não era leniente com a corrupção, ou algo parecido, apesar das evidencias.Aliás o referido promotor também não esconde suas preferências eleitorais que são públicas e notórias. A sociedade “antenada” sabe de sua ligação política com o atual governo que antecede a sua esdrúxula nomeação para a Secretaria Estadual de Justiça e Segurança, de onde só foi defenestrado por força da lei.Caso tudo ocorra conforme o plano da turma da harmonia, da qual seria um dos seus membros mais graduados, que esperar a sociedade de um agente público do ” peito” do governador, diante do dilema de cobrar do governo e defender os seus interesses, conforme manda a Carta Magna do País? De qual lado se posicionará?Essa prática abominável vem se tornando um vicio no Amapá. Dia atras, num desses programas chapa branca, o apresentador chefe declinava com detalhes o método que presidiria a escolha do novo PROCURADOR GERAL, saído de uma lista tríplice, que de nada valeria, pois a decisão pertenceria ao governador. Descartou dois e apostou todas as fichas no terceiro, a quem garantia, com enorme antecedência, o triunfo sobre os demais. É isso aí, Estado democrático e de Direito é outra coisa. Ditadores são os outros.

POUCAS & BOAS
Perguntei ao bom DORIMAR sobre o ranking dos CDs mais vendidos na sua banca de revistas, ali na Veiga Cabral. Não titubeou um segundo e mandou: o campeão é ZÉ MIGUEL, disparado. Depois AMADEU CAVALCANTI, OSMAR JUNIOR e , pra minha surpresa, PATRICIA BASTOS+++ Mas logo tratou de vir em socorro da excelente PATRICIA . A diferença está no preço, acima da concorrência, no nível da elite nacional+++ HELOISA HELENA, candidatíssima a Presidência do Brasil em 2010 pelo PSOL, em razão de compromissos não pôde vir ao nosso forinho do Amapá. Na segunda, direto de Brasília, marcou presença incorporando-se a comitiva francesa e do PSB/AP que de navio desembarcou em Belém para o FORUM SOCIAL MUNDIAL a realizar-se na belíssima cidade das mangueiras a partir dessa segunda feira+++ RANDOLFE RODRIGUES à tira colo+++ Enquanto WALDEZ GÓES segue na busca de tratamento para o mal que lhe aflige em São Paulo, aqui o Vice PEDRO PAULO DIAS (PP) trabalha obstinadamente sua candidatura ao governo do Estado. Pode não ser o melhor dos candidatos, mas os fatos lhes favorecem+++ Vem rompendo barreiras e espalhando terror na concorrência e se viabilizando. Suas manobras são atentamente acompanhadas por JORGE AMANAJAS ( PSDB ), ainda o nome preferente do SETENTRIÃO+++ O grande dilema da harmonia esta no tamanho da interinidade do Vice, que pode ser maior que o aceitável e atrapalhar o plano estabelecido. Depois essa turma sabe o peso que tem a caneta de um governador. Uma coisa é fustigar um pequenez, outra e enfrentar um pit bull+++ O mestre ADEMIR PEDROSA  continua o mago das palavras. Leitura prazerosa, irreverente sem perder a acidez requintada quando necessário+++ Sua versão para o assalto da AMCAP – e juro não saber se devo ou não aspear o assalto, é um primor que vale ser lida e saboreada+++ É vero que uma fração da intelectualidade tucuju foi contagiada pela praga da intocabilidade, da prepotência e do autoritarismo. Prestar conta é obrigação do agente público e a nossa de cobrar+++ CARLOS SERGIO, o bom filho de dona GUIOMAR, sobrinho de ZECA  PALITO , um dos maiores craques que esses olhos viu jogar, do alto de sua lucidez acha que chegou a hora de Sarney vestir o pijama+++ Bom pra o Amapá e para o Brasil+++ O buraco da PMM não está nem acima nem abaixo de onde sempre esteve e nada muda quando um prefeito novo assume e o velho sai+++ O difícil é convencer ao novo que a vida continua, que nada vai mudar, pois essa é a sina do Brasil, essa é a lei do Brasil+++ Nesse país o prefeito – qualquer que seja ele,  entra ladrão e sai ladrão e nada acontece. Falo em tese, é bom que se repita+++ Começou a maquiagem do canal da Mendonça Junior entregue a ROMA ENGENHARIA que vai custar ao erário público a bagatela de oito milhões e caqueradas, pra inicio de conversa+++ Entre os empresários do setor há quem jure que a tal ROMA não tem suporte técnico para realizar a obra. É bom conferir+++ A pergunta que não quer calar: qual encaminhamento que o TRE vai dar a denuncia do PSB no caso da liminar favorável ao PREFEITO DE MACAPÁ que lhe garantiu a posse? Continuo achando o assunto escabroso e grave, a pedir explicação daquela corte. Mantido o silêncio ficaremos presos as nossas suspeitas e sujeitos a uma carnificina em 2010+++.Por agora é só.